Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Se por acaso me virem por aí...

por Bad Girl, em 21.03.10

... deve ser engano. Considerando que eu ando por aqui...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ele há merdas para tudo no Facebook

por Bad Girl, em 19.03.10

Hoje recebi um convite para um grupo no Facebook. Desenvolvendo, a alma peregrina que me convidou (por coincidência a alma peregrina que o criou e - pasmem-se! - o único membro) lança o repto para ter a Menina Má na Playboy. Com um início de parágrafo bonito que é: "já que não tivemos a Maya". Pois então não há-de ser de uma pessoa ficar toda babada com tamanho elogio? Já que não tivemos a Maya, ao menos ponham a Menina Má numa revista que já nem existe... Estou para lá de contente com tal honra, e até já mandei print screens do momento para toda a família. A minha mãe não cabe em si de tanto orgulho. Há uma pessoa no mundo (duas, reclama aqui o MQT) que quer ver-me nua. Em não podendo ver a Maya, claro (esta parte espero que seja só a tal alma peregrina...).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nunca quis saber de ter o melhor pai do mundo. O mundo é tão grande, tão cheio de gente que eu não conheço. Cheio de filhas certamente melhores que eu. E pais que as mereçam. O meu pai, ao contrário dos pais perfeitos e melhores do mundo que eu leio por aí, é carregadinho de defeitos que só desculpo porque tem ainda mais virtudes. O meu pai, que não será o melhor do mundo, tem um feitio desgraçado. É teimoso como uma mula. Não sabe pedir desculpas. Substitui por presentes e mostra-se muito arrependido. O meu pai, esse que não é o melhor do mundo, disse-me "não" tantas vezes e a tantas coisas, que lhes perdi a conta. Nunca me faltou nada. O meu pai, esse que não é o melhor do mundo, não me deixava ver TV a seguir ao jantar. Tinha de ler. O meu pai, que está longe de ser o melhor do mundo, sempre teve um ombro disponível. Nunca deixou que ninguém me fizesse chorar uma segunda vez, e nunca me perguntou porquê, quando lhe pedi coisas. O meu pai não é o melhor pai do mundo. Mas nunca pensei que gostaria de ter tido outro. E isso basta.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já não generalizava há tanto tempo...

por Bad Girl, em 19.03.10

Hoje fui ver o meu afilhado. Quando cheguei, correu de braços abertos para mim e prendeu-me as pernas com toda a força que tem, quase não me deixando passar da porta. Durante as cerca de duas horas que passei lá, ele esteve demasiado ocupado a ignorar-me. Fizesse eu o que fizesse (e só me faltou fazer o pino), a criança tinha sempre coisas muito mais importantes em que pensar. Quando anunciei que ia embora, a criança desatou aos gritos e a única palavra que lhe saía da boca era "Não!!!"....

Homens. É tudo a mesma coisa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

No good deed goes unpunished

por Bad Girl, em 17.03.10

A C. (e isto podia muito bem ser, no caso, a inicial de "Cabra") trabalhou comigo há quase dez anos na empresa 1. Durante algum tempo não percebi que a C. se ressentia por ter dificuldade em fazer algumas coisas que me saíam naturalmente. Eu saí da empresa 1 para a empresa 2. Pouco tempo volvido, ela foi trabalhar para a empresa 3, de onde foi despedida alguns meses depois. Saí da empresa 2 para a empresa 4 quase ao mesmo tempo que a C. (que podia, como sabem, ser a inicial de "Cabra") começa a trabalhar na empresa 5. Making a long story short, a empresa 5, onde a C. trabalha actualmente e onde se dá muito bem ao nível das hierarquias superiores, convidou-me para uma entrevista. E sempre correu tudo sobre rodas, até a empresa 5 interromper o processo a meio sem grandes explicações. Essas tive-as agora (mais de um ano depois), por outras vias. Assim que soube que eu poderia ir trabalhar para lá, a C. não descansou enquanto não rebentou com a minha imagem a todos os níveis dentro da empresa 5. Eu até podia ter ficado deveras aborrecida com toda esta história. Não fosse a C., neste momento, precisar urgentemente de mudar de cidade, e lhe ter sido dito na cara que a transferência não podia ser feita, porque não tinham muito boa imagem dela. Sei que a C., a quem as coisas não saem com tanta facilidade como a mim, nunca há-de perceber que o universo nem sempre castiga a tempo e horas, mas nunca deixa contas penduradas. E também nunca lhe hei-de dirigir uma única palavra, ainda que para lhe dizer: "what goes around comes around".  A C., cujo nome cristão não permite que esta inicial seja de "cabra", há-de passar os dias dela presa a um sítio onde se impôs da forma errada. A pensar que precisava muito de mudar. Mas que não pode. Porque quem está de fora vê bem e percebeu que a C., apesar do nome cristão é, na verdade, uma grandessíssima cabra.   

Autoria e outros dados (tags, etc)

Irrepreensível.

por Bad Girl, em 17.03.10

É a única coisa que me ocorre dizer sobre este filme.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Diz-me ao que vens, dir-te-ei quem és...

por Bad Girl, em 16.03.10

Já há muito que não analisávamos as buscas que trazem os incautos a este blogue. Em princípio elas falam por si. Mas pelo sim, pelo não, eu opino.

 

"menina deusa do nepal 2009" - A Deusa de 2009. Que isto Deusas no Nepal é como as Misses no resto do mundo...

"declarações de amor originais" - original mesmo era se inventasses tu uma. Boa?

"garganta irritada e tosse e espirros" - Chama-se constipação.

"mulheres gordas que fazem sexo e que se possa mexer nas mamas" - How weird is that?

"gente feia na rua" - Anda muita, não anda? E alguns vêm para a net fazer buscas parvas.

"um esquizofrenico que sai de casa pode cair na real alguns meses depois e voltar" - Alguns meses ou algumas semanas. Desde que tome a medicação.

"sexo extremo inversao de papel" - compraste um strap on e não sabes o que fazer com ele...

"Coisas Que Eu Precisava Saber Aos Vinte Anos e Não Havia Ninguém Para Me Contar" - uma única coisa: que és um bocado parvo(a).

"cliente a foder cabeleireira" - se for gorda e deixar mexer nas mamas, tens concorrência.

"videos holandeses gays" - não podem ser suecos, nem finlandeses. Só holandeses.

"como abordar adivinha o quanto eu gosto de ti no inverno " - Está frio. Adivinha lá o quanto eu gosto de ti (atenção que o frio encolhe algumas partes da anatomia).

"viver todos os dias cansa resumo" - é isso.

"girls with girls fucking in the bad" - já aqui disse uma vez, mas esta gente não quer saber: in the bad não há girls fucking.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por Bad Girl, em 15.03.10

 

Vou então fazer um post absolutamente necessário e "simpático", e depois volto a ser a monstrinha do costume.

 

Imagino que os simpáticos leitores deste blogue (e os outros, os antipáticos), quando viram este post, inventaram mil e uma razões para não salvarem uma destas delícias canídeas. Uma das desculpas, a mais usada, talvez, é o "não tenho espaço"! Fecha o assunto, assobia para o ar, e pensa que já se safou. Pois meus caros leitores (sim, vocês os 4), isso são desculpas da tanga. E porquê? Porque podem ajudar mesmo não tendo espaço em casa. Basta terem espaço nesse coração. E se até eu, com este músculo cardiovascular fraco de ideias que vocês conhecem já recolhi mais bicheza do que podia, vocês também podem fazer alguma coisa para ajudar.

E o quê? - perguntam vocês cheios de vontade de dar uma mãozinha.

Comida, medicamentos, apadrinhamento e até (se têm mesmo de ter algo em troca) comprar um pin ou (se vos der a generosidade assim à bruta), uma T-shirt. Pois é, é mesmo a put@ da loucura. Estão à espera do quê? Não custa nada, e os animais agradecem.

 

Para começar, juntam-se a este grupo no Facebook. Depois mandam vir uma T-Shirt. Os mais corajosos vão encontrar nas fotos a nova mascote lá de casa (nada de se impressionarem, vejam lá o Antes e Depois). Os outros vão ao supermercado comprar um saco de comida para mandar. 

Visitem o Refúgio das Patinhas ou a Pata Vermelha. Fazer o bem faz bem, principalmente, a quem o faz.  

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Parecendo difícil, não é nada fácil...

por Bad Girl, em 12.03.10

Uma criatura que não suporto é o Daniel Oliveira. O Daniel Oliveira, que eu conheço de lado nenhum a não ser das vezes que ele me entrou televisão adentro e eu não fui a tempo de mudar o canal e tive mesmo mesmo de olhar para a cara dele (pausa para regurgitar), enoja-me. É uma indisposição que percorre as minhas vísceras e acaba apoteoticamente numa sensação parecida com a de uma intoxicação alimentar, mas em mau.

Eu já não gostava do Daniel Oliveira antes de ele aparecer na televisão. Só não sabia. Claro que ele aparecer numa versão sofisticada do Emplastro, sempre agarrado às calças dos jogadores da bola, embevecido a ouvi-los enquanto tentava mostrar-se amigo dos senhores só veio confirmar uma teoria que eu tinha mas não sabia. Se o tal do Daniel Oliveira é boa ou má pessoa, não sei. Só sei que não costumo enganar-me nestas coisas e, sobre o tema, ficamos assim. Mas hoje a criatura (não vou dizer mais vezes o nome, estou a um parágrafo de ficar bulimica) superou todas as minhas expectativas. Estava eu entretida a espalhar o meu corrector de olheiras, na casa de banho e com a televisão da sala ligada, quando passa a apresentação do programa do homem, que vai dar algures durante o fim-de-semana. O criaturo, com aquela voz de quem está a falar e a cagar ao mesmo tempo, pergunta à Simone de Oliveira:

- É difícil ser a Simone de Oliveira?

O brilhantismo, a capacidade criativa, a originalidade da pergunta.

Eu não sei se é difícil ser a Simone de Oliveira. Mas ser a Simone de Oliveira e ter estar ao pé de idiotas que fazem perguntas imbecis, lá isso não deve ser fácil.

 

Releio agora o post e suspiro de alívio: consegui ser absolutamente isenta e imparcial. Apesar de embirrar com o moço, ninguém consegue perceber... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando os astros, esses fdp, se alinham...

por Bad Girl, em 11.03.10

Bad

+

Computador ligado à internet.

+

YOXX

+

Cartão de crédito.

+

Neura descomunal por causa disto.

=

Mail a dizer: "We've received your order" e um "Ora fod@-se!" exclamado demasiado tarde...

 

 

Ah, és uma mentirosa, disseste aqui que não voltavas a falar de futebol até ao fim da época (ou até à demissão do Jesualdo, que deve dar no mesmo)...

Pois, mas aquilo não foi futebol. Foi bater em mortos. Ou, como diria uma empregada que trabalhou lá em casa quando era miúda, "uma cagada em 3 actos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Ao contrário da maior parte das pessoas, não vou pôr-me com falsas modéstias: sou gira, sou inteligente, sou interessante. Mas também sou Má... como todas as mulheres, não é? Como perceberão com as leituras, e como este é um reflexo de mim, naturalmente tenho um blog bipolar!

 

Algo a dizer? BAD MAIL

badgirlsgoeverywhere (arroba) gmail.com

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D