Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Do verbo aguentar

por Bad Girl, em 01.02.13

O que Fernando Ulrich vomita pela boca fora, neste momento, já tem em mim o efeito equivalente às novelas da TVI: sei que há,mas opto por nem prestar grande atenção. Relativamente ao BPI já tomei a minha posição na "primeira" utilização do verbo "aguentar" por parte do seu presidente executivo: cancelei a conta, adeus e até ao meu regresso, que provavelmente coincidirá com a partida do Nando. Tomo a liberdade de usar o diminutivo do nome - eu que nem sequer sou dada a diminutivos - por achar que a pessoa em questão não me merece mais do que um diminutivo, já que ele próprio é um tanto "pequenino" e diminuído. Não só de bom senso e de sensibilidade, como também de léxico. Eu percebo que o Nando conheça apenas o verbo "aguentar". Eu olho para ele e penso como é que alguém aguenta o vómito. Eu ouço-o falar e pergunto-me como é que as pessoas aguentam sem lhe ir à tromba. E, obviamente, imagino que, se os outros bancos não aguentaram sem se irem financiar ao Estado, o BPI também não tenha conseguido aguentar sem ir buscar (foram 1,3 mil milhões??) o dinheirinho. E eu percebo a analogia - já que sou muito dada a analogias, algumas delas a roçar o imperceptível - do Nando. Nando sabe bem o que é comportar-se como um sem abrigo, mão estendida à espera da esmola, a necessidade que aguça o enegenho. Uns querem uma moedinha, para comer, outros querem 1,3 mil milhões, para depois poderem sentar-se em frente ao país e atirar à cara do mesmo que tem mais é que aguentar o que aí vier. E vamos lá ser realistas: eu posso ficar sem abrigo, tu - que estás a ler este email - podes ficar sem abrigo, ele - o Nando - pode ficar sem abrigo. Nós todos podemos ficar sem abrigo, vós podeis ficar sem abrigo, eles, os outros, também podem ficar sem abrigo. A constatação não tem nada de errado. Se nós ficarmos sem abrigo, temos de aguentar, pois então. É como se estiver a chover e nós sairmos à rua sem guarda-chuva. Podemos molhar-nos. E o que fazer quanto a isso? Aguentamo-nos, pois então.

O Nando é um homo neanderthalensis. Não é alegadamente um homo neanderthalensis, é mesmo um homo neanderthalensis. Não duvido das capacidades técnicas da criatura, ele há-de ter alguma qualidade, até pode ter meia dúzia de qualidades, mas a eloquência não é uma delas. Eu, por exemplo, canto pior que uma morsa. E gosto de cantar. Como é que eu resolvo isso? Canto quando ninguém está a ouvir. Porque ainda vou tendo (uns dias mais, outros menos, é como tudo) noção do ridículo. Não era tão melhor se o Nando fizesse a mesma coisa?  

 

Já agora, Nando, aguenta lá com algumas sugestões para futuras intervenções:

Sofrer, suportar, resistir, resignar, suster, tolerar, aturar...

   

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Ao contrário da maior parte das pessoas, não vou pôr-me com falsas modéstias: sou gira, sou inteligente, sou interessante. Mas também sou Má... como todas as mulheres, não é? Como perceberão com as leituras, e como este é um reflexo de mim, naturalmente tenho um blog bipolar!

 

Algo a dizer? BAD MAIL

badgirlsgoeverywhere (arroba) gmail.com

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D