Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dicas de relacionamentos

por Bad Girl, em 07.07.10

Por alguns momentos vou transformar este num blogue de gaja e passar-vos algumas informações importantes, que foram partilhadas pela minha sobrinha ao jantar:

Lição 1: gosta-se do Zé porque todas gostam do Zé. Ela também gosta do Zé. Porque todas gostam. Hello???!!!!

Lição 2: o Zé, porém, gosta apenas da Inês. Porquê? Porque ela tem caracóis. Óbvio.

Lição 3: o segundo tipo mais giro da sala é o Miguel. Sendo que não queremos namorar com o Miguel, porque ele tem os dentes porcos.

Lição 4: o Zé namora com a Inês. Não obstante o namoro, o Zé abraça todas.

Lição 5: o Pedro e o João provavelmente namoram. Porque ninguém gosta deles. Razão? São feios. Resta-lhes que se aturem um ao outro.

 

Até aqui as gargalhadas foram moderadas. Mas como começou ela a descrever o Zé (relembro, o tipo mais giro da sala e do qual todas gostam)?:

 - Tem botas ortopédicas...

 

Porque é que, de repente, eu acho que o Pedro e o João são do mais giro que há?

 

Em suma: andam todas atrás do mesmo, gostam dos mais porcos ou dos mais excêntricos, eles não respeitam as namoradas, e os feios que fod@m. Está bem que ela tem cinco anos, mas conheço tanta gaja de trinta com perspectivas semelhantes... 

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

A desilusão do ano!!!!

por Bad Girl, em 18.04.10

Hoje, a minha sobrinha (cinco anos, quase seis) ofereceu-me de bandeja o maior desgosto de sempre. Numa conversa sobre futebol (na qual ela se meteu), eu disse-lhe:

 - Sabes que nós não gostamos do Cristiano Ronaldo, não sabes?

 - Eu gosto, tia.

 - Não posso acreditar! Porquê (faca na mão esquerda, braço direito com veia palpitante)?

 - Porque é giro.

 - Não posso acreditar naquilo que tu estás a dizer.

E ela, creio que só para me enfurecer, remata:

 - Não gosto da maneira como ele joga. Mas é giro.

Pronto foi isto. E eu não parei de chorar desde então.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ai, as crianças...

por Bad Girl, em 08.10.09

Confesso que, apesar de adorara minha sobrinha, tenho alguma dificuldade em aceitar as saídas airosas dela para todas as situações. Tendo como certo que o poder de argumentação é bom em qualquer idade, encaixo mal que ela lhe alie a "criatividade" quando começa a "derrapar" numa explicação. Depois de lhe ter dito o que aconteceu ao Pinóquio por mentir ( e de descobrir que ela não se preocupa muito com isso porque ela não é de madeira e o nariz não lhe vai crescer), decidi usar argumentos religiosos (logo eu). A conversa foi mais ou menos assim:

 - Antes de falares pensa bem no que vais dizer. Jesus ouve tudo e vê tudo, e não gosta que as pessoas mintam.

Ela, um olho em mim outro a apontar de soslaio para cima, responde-me em sussurro:

 - Ele aqui não vê. Tem tecto.

Cheia de vontade de rir e com uma renovada dose de moral em cima, lá continuei:

 - Isso é o que tu pensas. Jesus tem olhos especiais e ouvidos especiais. Ele vê mesmo que haja tectos e paredes, e ouve mesmo que fales muito baixinho.

Ela olhava-me extasiada. A aproveitar a ausência de perguntas por parte da criança, lá avancei eu:

 - Então diz lá o que ias dizer.

A resposta óbvia:

 - Esqueci-me.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma mão cheia de beijos

por Bad Girl, em 21.07.09

A minha princesa, que hoje cumpre uma mão cheia de aniversários, um destes dias confessou-me no fim de um suspiro:

- O Filipe já não quer namorar comigo.

É parvo. Só pode. Mas quem raio acha ele que é para não querer namorar com a princesa mais linda do mundo?

- Deixa lá. Arranjas outro mais giro.

- Não há.

Era só o que faltava agora aquele trinca-espinhas ser o mais giro que há.

- Há, vais ver que há. Mais giro e mais esperto.

- Não quero.

Agora foi ela que teve uma coisinha má.

- Mas se ele não quer namorar contigo, o que é que vais fazer?

- Vou parar no meio do recreio e gritar muito alto: “Ninguém namora com o Filipe que ele é meu namorado”.

Apesar de um pouco pré-histórica, talvez até bastante impositiva, a clareza de pensamento não me pareceu mal de todo. Claro que, quando crescer, há-de fazer o mesmo com algum diz-que-disse, muitos requintes de malvadez e um bocadinho de cabrice. Vai fazer o mesmo pela calada. Em vez de atirar de frente, arma-se em sniper. Mas há-de acabar por fazer a mesma coisa. Mais grito, menos grito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Love is in the air

por Bad Girl, em 20.02.09

Foto daqui

 

Pois é. Ao contrário da sua tia mais gira (eu), que teve de ir a um restaurante cheio de gente lamechas e melosa (incluindo toda a entourage do CR7 - só faltava o próprio e a D. Dolores), a minha sobrinha ficou em casa. Ao contrário da tia mais gira (ainda sou eu) que nem uma sms lamechas a dizer coisas no São Valentim recebeu (fiquei desoladíssima, claro), a minha sobrinha de quatro anos recebeu uma carta do seu namorado. Quem? O Filipe, pois então.

Não é que a pirralha vai a caminho de ter uma relação mais longa do que qualquer uma das minhas?

Começa mal, isto...

Autoria e outros dados (tags, etc)

... mas começa a ser demasiado óbvio:

 

Bad, a tentar domar a fera de quatro anos:

 - Se te portares bem esta semana, no Domingo levo-te à neve. Vamos de manhã e voltamos à noite.

 - E vamos de avião?

Eu, que por acaso estava a pensar na Serra da Estrela ou em Manzaneda (pindérica!), respondo:

 - Não, vamos de carro.

 - Oh... gosto mais de andar de avião.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A quem é que ela sai?

por Bad Girl, em 14.01.09

 

Um destes dias, fui buscar a minha sobrinha (de 4 anos!!!) e, no carro, lá lhe pergunto:

 - Onde queres ir, ***?

A resposta?

A resposta?

 

 - Vamos ao shopping, e tu podes comprar umas coisinhas para mim...

 

Se isto começa assim, como é que ela será quando tiver a minha idade?

 

Ah, já sei, como eu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pérolas da sobrinha

por Bad Girl, em 14.09.08
Descobri hoje quão inglória pode ser a tentativa de demover uma criança de 4 anos de ideias consumistas, quando em pleno centro comercial:

- Olha, tia, que linda camisola. Não queres uma para mim?
*
- Tia, dás-me gomas?
- Não, **, faz-te mal aos dentes.
- Não faz mal. Estes vão cair e depois vou ter outros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Zona de conforto

por Bad Girl, em 16.05.08
Um destes dias fiquei lá em casa do meu irmão a tomar conta da minha sobrinha. Foi no mesmo dia que lhe dei um pirilampo, e ela lá andava toda contente com o novo bicho. Contei-lhe uma história, deitei-a, dei-lhe um beijo, e ela pediu:
- Oh tia, o pirilampo pode ficar ali em cima para eu ver a luzinha dele?
- Sim.
Lá deixei eu o bicho a iluminar o quarto (para quem conhece o dito "animal" aquilo tem uma ponta luminosa mais pequena que a pinta do "i") e saí para a sala.
Passada mais ou menos uma hora, ouço-a chamar:
- Tia! Oh tia...
- Diz, *****.
- Tiras dali o pirilampo? Está-me a incomodar.
Olhei para o pirilampo. Olhei para o tecto do quarto, cheio de estrelas e ursos fluorescentes. Sorri. Meti o pirilampo na gaveta, e ela lá dormiu.

Somos mesmo parecidas. Não adianta ninguém nos tentar impôr a sua "luz", por muito pequena que seja. Se incomoda, não há nada a fazer...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Desiludida

por Bad Girl, em 27.01.08
Pois é. Ontem foi um dia pleno de desilusões. Desilusões grandes. Inesperadas. E tudo concentrado num pequeno ser de três anos e meio. Com a maldade semi controlada, decidi mostrar à sobrinha as maravilhas do mundo que nos rodeia. À falta de autorização para levá-la a esquiar, levei-a a conhecer um dos outros prazeres da vida (apropriados para a sua idade): o cinema. A verdade é que a montanha pariu um rato, e tanta expectativa criada na pequena, foi dar numa tremenda desilusão. Primeiro, estava escuro. Depois havia muita luz. Depois estava muito barulho. Depois cheirava muito a pipocas. Depois desesperou e quis ir para casa. Amargurada, decepcionada e incrédula, lá acedi aos pedidos da pirralha e saímos do cinema. Mas acham que a desilusão principal foi esta? A de ela não ter gostado de uma das coisas que mais me deleita? Não, isso não foi nada comparado com o que veio a seguir. Já no carro, conversa puxa conversa, e lá lhe pergunto de que é que ela gostava mais no infantário.
E o que é que ela me responde?
- O Filipe.
Não pensem que fiquei desapontada por ela achar piada a um puto que, pelos vistos, até é bem giro. Desilude-me, isso sim, que isto já dure há, pelo menos 4 meses. Caramba... relações de longo prazo aos três anos? Esta miúda não vai pelo bom caminho... ah, não....

Já agora, se alguém me puder dizer como é que acaba o Bee Movie, eu agradeço.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Ao contrário da maior parte das pessoas, não vou pôr-me com falsas modéstias: sou gira, sou inteligente, sou interessante. Mas também sou Má... como todas as mulheres, não é? Como perceberão com as leituras, e como este é um reflexo de mim, naturalmente tenho um blog bipolar!

 

Algo a dizer? BAD MAIL

badgirlsgoeverywhere (arroba) gmail.com

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D